Curiosidades Novidades

O 5G vem aí! Conheça essa nova tecnologia

 

A evolução das tecnologias de redes de celular já aponta para o próximo destino: a quinta geração de conectividade móvel, popularmente conhecida como 5G. Isso ocorre, enquanto muita gente aqui do Brasil ainda mal tem cobertura 4G disponível na cidade ou ainda luta para achar um sinal decente, estável e duradouro de 3G.

Na transição do 3G para o 4G, o foco estava em melhorar a taxa de transferência de dados e diminuir a latência. Desta vez, além desses ganhos, pode ser necessário aprimorar ou mudar a interface atual. Também, as tecnologias LTE-A (Long Term Evolution Advanced) e até a WiFi podem ser aproveitadas para a garantia de bom funcionamento da nova conectividade.

O LTE é uma tecnologia móvel de transmissão de dados, conhecida como a tecnologia do 4G. A diferença é que, para o 5G, a tecnologia prioriza o tráfego de dados em vez do tráfego de voz, como acontecia em gerações anteriores. Isso proporciona uma rede de dados mais rápida e estável.

Atualmente, a velocidade de transferência do 4G LTE chega a 1 gigabit por segundo (Gbps), sendo que o consumidor normalmente não chega a ter nada perto disso. No 5G, não está claro ainda qual será a velocidade para o consumidor, mas o padrão ideal a ser alcançado é o de 20 Gbps, o suficiente para baixar um filme em alta definição em 10 segundos. Essa velocidade é um “teto” para a indústria se basear e desenvolver soluções. Além disso, obstáculos (como prédios ou paredes) e outros sinais e ondas interferem bastante nesse valor.

Nos testes do 5G, a Samsung já atingiu 7,5 Gbps em testes, enquanto a Nokia marcou 10 Gbps. Um teste de 1 Tbps (terabits por segundo) chegou a ser registrado, mas sob condições extremamente específicas.

A próxima geração têm como objetivo atingir três patamares:

Maior velocidade

Em teoria, a rede 4G é capaz de atingir a velocidade de 1 Gbps (não que você chegue perto disso quando usa a conexão no seu celular). Com o 5G, o objetivo é atingir velocidade máxima dez vezes maiores, chegando a 20 Gbps.

Menor latência

#dicabringIT: Latência é o tempo necessário entre a estimulação e o funcionamento real da rede. Isto é, quando você dá a ordem para entrar em um site no seu smartphone, há uma “espera”, por mais rápida que seja, para que a ordem se transforme na ação propriamente dita e o navegador entenda o seu objetivo para carregar a página.

A meta é atingir uma latência de apenas 1 milissegundo com o 5G—a rede 4G tem latência entre 10 até 50 milissegundos.

Maior eficiência

As pesquisas visam atingir um nível de eficiência energética mais alta. Isso é importante dentro da ideia de internet das coisas uma vez que a bateria de objetos não podem ser substituídas ou recarregadas com frequência em alguns casos. Aparentemente, a rede 5G será 90% mais eficiente do que a 4G.

tec_5g

O 5G deve ser um dos maiores avanços da indústria para a popularização da Internet das Coisas, o cenário em que objetos cotidianos e dispositivos estão todos conectados entre si, incluindo na sua própria casa — sensores, eletrodomésticos, portas e mais.

A ideia é que a primeira aplicação do 5G fora dos laboratórios e em smartphones de consumidores aconteça próximo ou durante os Jogos Olímpicos de Inverno de 2018, na Coreia do Sul. Já a “estreia” oficial em planos de operadoras deve ser apenas em 2020 — lembrando que o Brasil ainda pode demorar um pouco mais para ter a cobertura completa.

E aí? O que achou da tecnologia 5G? Deixe sua opinião pra gente!

Fonte: Baseado em Exame.com