Tipos de SSD: SLC, MLC, TLC e QLC, qual a diferença?

Tempo de leitura: 6 minutos

Faz algum tempo que o SSD caiu nas graças do usuário doméstico, e ele realmente só tem vantagens. Quem procura um aumento significativo na velocidade do notebook ou PC recorre a esse hardware, mas na hora da pesquisa a dúvida vem junto com um monte de siglas estranhas como SLC, MLC, TLC e QLC. Vem entender a diferença de cada uma e qual é a ideal para cada tipo de uso!

Resultado de imagem para ssd qlc

Memória Flash NAND e Flash NOR

Antes de tudo, precisamos falar sobre a memória Flash NAND e Flash NOR. Esses sobrenomes estão relacionados, basicamente, ao padrão de mapeamento de dados de cada tipo.
A memória Flash é uma tecnologia característica do SSD que diferente do HD, possui uma memória não volátil. Isso quer dizer que essa tecnologia armazena informações em chips de memória que não perdem os dados quando o computador é desligado. Os dados são guardados em células e o processo de gravação ou modificação de dados é feito por meio de cargas elétricas. Agora que você já sabe o que é uma memória Flash, vamos falar da NAND e NOR e suas principais diferenças:

A memória Flash NOR oferece uma leitura de dados mais rápida porque esse tipo de SSD permite acesso aleatório e individual aos dados. Assim você pode acessar determinada informação indo direto às células de memória em que ela está armazenada. E é aí que a memória Flash NAND se diferencia, porque ela só permite acesso sequencial às células. Mesmo com essa desvantagem, a memória NAND sai na frente por armazenar mais dados que a NOR e quase sempre são as opções mais baratas. 

Todas as nomenclaturas que vamos aprender hoje fazem parte do grupo de memórias Flash NAND, porque são as mais comuns no mercado dos SSDs para uso em notebooks e PCs, deixando as NOR para dispositivos como roteadores Wi-FI, TVs ou smartphones.

E já que estamos focando na memória Flash NAND, existem mais alguns detalhes que são interessantes de conhecer:

O que não fazer com o seu SSD

Na estrutura interna de um SSD NAND temos os seguintes componentes:

  • Flash NAND: a parte onde salva seus dados, que tem características não voláteis, ou seja, podem manter os dados mesmo sem energia.
  • Memória DDR: que é uma pequena quantidade de memória volátil, essa sim precisa de energia e é usada para salvar informações de acesso futuro.
  • Chip Mestre: que é um componente eletrônico para contectar a memória Flash NAND com o computador. 

Tipos de SSD SLC, MLC, TLC e QLC.

Já vimos anteriormente que a memória NAND é composta por unidade que é armazenada em vários bits, esses bits são ligados ou desligados por meio de carga elétrica. E é o número de bits nessas unidades que vão dar a nomenclatura a cada um dos tipos de SSD.


Ordem de bits por categoria

Tipos de SSDs e seus estados possíveis
  • SLC: 1 bit por célula
  • MLC: 2 bits por célula
  • TLC: 3 bits por célula
  • QLC: 4 bits por célula

Embora seja uma lógica sequencial para representar a quantidade de bits do SSD SLC, MLC, TLC e QLC, esses níveis não representam necessariamente nesta mesma ordem a sua melhor performance. Isso depende do uso que você fará deste tipo de unidade. Veja abaixo: 

SLC NAND – Single Level Cell 

Começando pelo SLC, que em tradução livre é algo como “Células de nível único” o que diz bastante sobre a principal característica desse tipo de chip que armazena um único bit em cada célula. Ele é o tipo de memória Flash mais antiga do mercado.

O que é TRIM e como ativá-lo no SSD.

Vantagens: 
As vantagens ficam por conta da leitura de dados e gravação mais precisos, na boa velocidade de leitura e gravação e também possui uma vida mais longa de gravação e exclusão, em torno de incríveis 90 a 100 mil ciclos. Super indicado para servidores web ou aplicações industriais.

Desvantagens:
A parte não tão boa é que geralmente é o tipo mais caro de Flash NAND e quase sempre sua capacidade é pequena.

MLC NAND – Multi Layer Cell 

Na tradução livre fica como “Células de Múltiplas Camadas”, conhecido por MLC, armazena 2 bits de dados em uma unidade. São uma excelente escolha para SSDs de uso em computadores domésticos por serem mais rentáveis.

Vantagens:
Além do preço razoável, é mais estável que uma memória Flash TLC.

Desvantagens:
Nas desvantagens temos ser menos durável e estável como um SSD com configuração SLC.

TLC NAND – Triple Level Cell

Como o próprio nome diz, o triplo, ou seja, armazena 3 bits por célula e é a forma mais barata de Flash para fabricar. Novamente aqui temos uma boa opção para usuários domésticos porque embora a capacidade seja maior, os ciclos de vida de leitura e gravação são mais curtos, ficam entre 500 a 1.000. Recomendado para usuários de netbooks ou tablets com funções bem mais modestas.

Vantagens:
Um bom ponto é o custo de produção mais baixo, o que faz ser um SSD mais barato e com alta capacidade.

Desvantagens:
O ponto negativo seria além da vida de leitura e gravação menor também é o SSD que tem a gravação mais lenta em comparação aos dois anteriores que citamos.

QLC NAND – Quad Level Cell

Sim, desta vez são 4 bits por célula. Sua capacidade é aumentada em cerca de 33% em comparação ao seu antecessor, o TLC. Porém, a regra aqui é quanto maior a capacidade, menor são os ciclos. Esse modelo suporta até 1.000 ciclos de programação ou de apagamento. Super indicado para uso em banco de dados.

Vantagens:
Novamente temos como aliado o custo menor, além disso, sua capacidade de armazenamento é bem satisfatória.

Desvantagens:
Em desempenho o QLC sai perdendo para os seus antecessores SLC e MLC, mas é o mesmo se comparado ao TLC.

E aí, curtiu saber mais sobre esses tipos de SSDs? Tem mais alguma dúvida? Escreve pra gente aqui nos comentários! 😉

A bringIT é um e-commerce especializado em notebooks. Conheça nosso site e nossos produtos clicando no banner!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *